Juiz pede investigação após tentativa de suicídio da filha de Michael Jackson


Após uma tentativa de suicídio na última quarta-feira (5), o juiz responsável por indicar a guarda de Paris Jack à avó, pediu uma investigação sobre a garota de 15 anos, segundo o site TMZ.

O juiz Mitchell Beckloff pediu a um investigador um relatório sobre as condições de “saúde e bem-estar” da filha de Michael Jackson.

Paris estava consciente quando foi socorrida por uma ambulância em sua casa em Calabasas, Califórnia, EUA. Segundo informações, ela teria ligado para o serviço de emergência antes de cortar o pulso e tomou dose de Motrin, um antiinflamatório pós-cirurgico que não causa danos graves. “Quem toma Motrin para se matar? Ela ligou para a central de ajuda porque queria chamar a atenção e ter certeza de que os médios chegariam a tempo para socorrê-la”, disse uma fonte do TMZ.

Debbie Rowe, mão da adolescente, confirmou ao site “Entertainment Tonight” que sua filha tentou se suicidar ao cortar o pulso com uma faca de cortar carnes. Segundo uma fonte ligada ao site TMZ, Paris já tinha tentado suicídio no pasado, mas desse vez “foi muito mais grave”, essa mesma fonte ainda conta o motivo que levou a jovem a cometer o ato: “Ela teve um ataque na noite passada depois que a proibiram de ir ao show do Marilyn Manson. Ela correu para o quarto gritando e bateu a porta”.

"Ela sofreu com a perda de seu pai, mas não sabemos ao que ela estava exposta para se precipitar a isto", disse o advogado de Katherine Jackson, sua avó, ao site do Daily News.

Na terça-feira, Paris publicou no twitter um trecho da música “Yesterday”, dos Beatles, além de ter deixado uma carta antes de fazer os cortes nos pulsos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário