Florence and The Machine, conheça um pouco mais o que garante ser a estrela da vez.



O que vemos hoje na indústria da música é um grande aumento das vozes potentes e uma bela “escapada” de tudo aquilo que um dia nós chamamos de beleza. Talvez nosso olhos estejam cansados de rostinhos perfeitinhos e cabelos impecáveis, podemos perceber isso ao notar o sucesso de grandes cantoras que fogem destes parâmetros ditados no passado como Britney Spears, Avril Lavigne, Madonna etc...
O ser rainha foi substituído por ser DIVA, que nada mais é que um retrocesso de rótulos e que deixa um ar de superioridade por mérito.
Podemos ver isso claramente com o sucesso de Adele, uma gordinha elegante e com uma voz inigualável e também a não menos DIVA, por mais que gótica-vampire  – Florence – e é dela que vamos falar hoje.
 Florence Welch, inglesa, 25 anos, eleita a 2º mulher mais bem vestida da Inglaterra em 2011 e considerada um dos melhores estilos musicais e originais dos últimos 10 anos. Seu estilo vintage vampiresco deixa qualquer fashionista de boca aberta, e isso tem atraído milhares de fãs na sua carreira, pois quem consegue ser Pop/Rock, vintage, gótica, romântica e moderna ao mesmo tempo sem entrar na cafonisse? E ainda usar Valentino, Chanel e Alexander McQueen?  O grande marco da Florence é não deixar ser rotulada.
Florence ganha cada vez mais notoriedade nos charts, ocupou a posição número 21 na Billboard Hot 100, com Dog Days Are Over, logo após o Video Music Awards 2010. What the Water Gave Mealcançou recentemente a posição número 8 no iTunes UK, uma boa posição para uma banda cada vez mais mencionada pela mídia e que aumenta seu espaço de sucesso com muita rapidez e de forma impressionante. É considerada uma artista fantástica e ganha cada vez mais adeptos por todo o mundo, uma vez conquistada toda a Europa. Os peaks na parada Billboard Hot 100 dos Estados Unidos são: Dog Days Are Over - 21, Shake it Out - 73 e What the Water Gave Me - 91.
O álbum Lungs de 2009 já vendeu 3,5 milhões de cópias ao redor do mundo até então, e Ceremonials de 2011 já passou dos 1,2.
 Uma das primeiras memórias musicais dela, ela está de pé em cima de um tronco, onde o pai mantinha sua coleção de vinil,e ela dançava com ele e para os discos do Rolling Stones. Ela começou cantando colocando músicas de Nina Simone e Dusty Springfield em casa, onde ficava horas ouvindo suas músicas e sendo assim influenciada até hoje e expandiu a sua gama vocal com Árias, em seguida, tornou-se uma skatepunk pré-adolescente antes de se perder na faculdade de arte Camberwell .
Desde então era nítido que cada vez mais Florence faria sucesso, sempre seguindo a arte musical, seu espaço foi cada vez mais reconhecido e ela começou a compor. Na biografia escrita em seu site é dito que para compor Florence precisa estar bêbada ou de ressaca, pois assim ela pode se libertar e escrever algo feroz. Ela reconhece que isso é algo perigoso para ela, pois durante seu estado criativo pode ser uma maníaco-depressiva, de reações intensas, onde “num momento está escrevendo grandes músicas, em outros está quebrando corações, mesas, vidros”.
Excentricidades à parte, o som dessa cantora é inegavelmente fascinante e viciante a ponto de eu não conseguir parar de ouvir!

Segue o novo video da cantora, Never let me go.


Nenhum comentário:

Postar um comentário